Carlos Reygadas - "Batalla en el Cielo" e "J

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Carlos Reygadas - "Batalla en el Cielo" e "J

Mensagem  miguel em Qui Out 11, 2007 4:12 pm

Vi ontem estes dois filmes os quais foram o meu primeiro contacto com Carlos Reygadas, realizador mexicano.

O choque é forte, é brutal, e.. eu gostei(entre os dois prefiro "japón"). Mas talvez tenham sido os filmes que, este ano e juntamente com "Las horas del dia" de jaime rosales, me puseram muito perto do limiar da desistencia.. No entanto, enquanto de "las horas del dia" não gostei.. de "batalla en el cielo" e "japón" não posso dizer o mesmo.
Os filmes dividem opiniões, opiniões extremas. Por um lado acusados de lixo cinematográfico e ofensa aos espectadores, por outro, elevados aos estatuto de arte e cinema intelectual.

Compreendo as duas posições, pois senti as duas.
Ambos os filmes são lentos, espaçados, evocando um neo-realismo moderno (se o posso dizer), com actores não profissionais, cenas não preparadas, sem figurantes (os que aparecem são pessoas "reais" que cruzam o filme porque simplesmente aconteceu nesse dia passarem por aquela rua aquela hora..). Reygadas filma os intervenientes neste filme sem filtros, sem maquilhagens, mostrando-os com os seus defeitos. Pessoas normais, não actores esbeltos e esculpidos..
As cenas de sexo são incomodativas, e creio que é esse o objetivo do realizador, incomodar, não sentir beleza nem excitação na cena nem mesmo no filme (exemplo: a cena de sexo em "japon" entre uma idosa e um homem adulto; e em "batalla en el cielo", de um casal obeso).
A nível de camara, de fotografia, de banda sonora, consegue algo diferente.. se ainda é possível criar e conseguir movimentos e sentimentos novos, Reygadas consegue. Se um gosta ou não, depende.. mas que é diferente é, e por tal, inovador também. Eu, pessoalmente, gostei de alguns movimentos, outros não..!

Contra os filmes existem muitos ataques. Os que consideram o seu trabalho com a camara infantil e "areia para os olhos" por não ser capaz de, neste caso, inovar(!). Os que o atacam por o seu trabalho ser pretensioso, hipocrita e egocentrico, por criar um filme sem historia, sem movimento, obrigando o espectador a pensar e a tentar retirar algo do filme que não existe. Ou até Mexicanos ofendidos por este realizador representar de forma ofensiva o seu país.. Eu, pessoalmente, concordo com algumas coisas, com outras não..!

Concordo que existem cenas sem necessidade, que causam repugnancia sem necessidade (exemplo: em "batalla en el cielo" o cena inicial e final é uma miuda de 20anos a fazer sexo oral explicito a um adulto obeso de 40..).
Concordo que existem planos sequencia extremadamente longos, que terminam por aborrecer..ou outros planos e cenas que nos fazem pensar em tudo menos no filme pois simplesmente nao pertencem aquela lógica.
E ainda concordo que, por vezes, o trabalho de camara pareça ridiculo ao deixar queimar a pelicula até se tornar branca sem aparente razão.. (perece que por não saberem usar a camara!!).

No entanto, gostei porque me provocou. Gostei porque me repugnou. Gostei porque senti a "alucinação" do realizador. Gostei porque estou a escrever todo este texto sobre dois filmes polémicos mas que não têm acção, fluidez, história nem sentido.....
e é isto mesmo, o vazio destes filmes provocou-me tal motivação e agitação???
É porque têm algo muito forte e profundo que ainda tenho de descobrir..!!!!!


..e quanto não dava ainda para divagar sobre....

miguel
Amador

Mensagens : 102
Data de inscrição : 10/10/2007
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum